Juventude negra é a mais afetada pelas políticas de drogas no Brasil, dizem especialistas

O debate sobre as políticas de drogas foi apontado como urgente para analisar formas de se fortalecer a paz, a segurança e a agenda da juventude. O assunto se sobressai quando avaliada a população de jovens negros e periféricos, as maiores vítimas da violência policial e do encarceramento em massa resultantes da atual política de drogas no Brasil, segundo os participantes do evento.

LEIA MAIS

Secretário de Saúde de Doria admite que gestão vai fechar UBSs ‘inadequadas

Em audiência pública, Wilson Pollara diz que 50 unidades serão desativadas e que fechar postos da zona sul às 17h foi um “pedido da comunidade”

LEIA MAIS

Doria desmonta assistência social. Trabalhadores e usuários dos serviços protestam

Manifestantes denunciam a redução na capacidade de atendimento de serviços, atraso no repasse de verbas, ameaças a profissionais e demissões

LEIA MAIS

Do Jardim Prainha, no Grajaú, para a sede da ONU, em Nova Iorque: pelos direitos da juventude periférica

Larissa foi a Nova Iorque participar do High Level Political Forum, evento da ONU para acompanhar o compromisso dos países com a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, plano global criado para garantir o futuro político, social, econômico e ambiental das próximas gerações. O contato com a Plataforma Meninas no Poder se deu enquanto ela participava do curso de Midiativismo, Fotografia e Direitos Humanos, no CEDECA Interlagos

LEIA MAIS

Mais de 70% dos alunos do ensino médio usam celular nas atividades escolares

“Apesar de sermos um dos primeiros países na América Latina a ter uma política de tecnologia da informação e comunicação (TIC) na educação, a plena adoção de computadores e da internet nas rotinas de ensino e aprendizagem ainda é limitada, seja por deficiências na infraestrutura de TIC, seja por limitações na capacitação do professor”, disse o gerente do órgão responsável pela pesquisa, Alexandre Barbosa.

LEIA MAIS

Uso distorcido da lei separa mães pobres e usuárias de crack dos filhos

A interpretação equivocada do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) tem sido responsável pelo alto índice de bebês afastados das mães e colocados para adoção ou com a guarda entregue para algum parente

LEIA MAIS

Qual o papel das escolas no combate ao abuso sexual de crianças

Para especialistas, educadores são parte direta na prevenção, identificação e denúncia dos casos, mas falta de integração entre unidades de ensino e instituições de segurança é um problema

LEIA MAIS

Famílias reclamam de negligência e mortes mal explicadas na Maternidade Interlagos, em SP

Especialistas recomendam que, em cada 1.000 nascidos vivos, não passe de um dígito o número de mortes infantis causadas por afecções originadas entre a 22a semana de gestação ao sétimo dia de vida do bebê. Em Cidade Dutra, esse índice chega a 10,3. Em Parelheiros, 10,8. No Grajaú, vai a 13,6. Desde 2005, o Grajaú permanece no topo do pódio sinistro de número de óbitos: foram 53 em 2014

Anistia Internacional mapeia 138 projetos parlamentares que afrontam direitos humanos

É o caso, entre tantas outras, de propostas que envolvem a redução da maioridade penal, violando normas internacionais de direitos humanos, incluindo a Convenção de Direitos da Criança, da qual o Brasil é signatário. Atualmente, qualquer pessoa com menos de 18 anos de idade, no momento em que comete um suposto crime, deve ser tratada conforme as regras do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente).

Do Jardim Prainha, no Grajaú, para a sede da ONU, em Nova Iorque: pelos direitos da juventude periférica

Larissa foi a Nova Iorque participar do High Level Political Forum, evento da ONU para acompanhar o compromisso dos países com a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, plano global criado para garantir o futuro político, social, econômico e ambiental das próximas gerações. O contato com a Plataforma Meninas no Poder se deu enquanto ela participava do curso de Midiativismo, Fotografia e Direitos Humanos, no CEDECA Interlagos

ÁLBUM EM DESTAQUE

Com a proposta de debater a cidade a partir da ótica da infância, da adolescência e da juventude, entre os dias 10 e 14 de julho, o CEDECA Interlagos promoveu o SEMANCA 2017 – Semana de Mobilização dos Direitos da Criança e do Adolescente, com o lema “Crianças e Adolescentes em Luta por Diretas e Direitos”. Uma comissão formada por trabalhadores, trabalhadoras e adolescentes atendidas pela organização elencou cinco pontos de discussão: Questões de Gênero; Violência Comunitária; Educação; Uso abusivo de álcool e outras drogas; e Cultura Periférica

SEMANCA 2017

18 anos de atuação

Circo Escola Grajaú

INSCREVA-SE!

Fortalecimento de vínculos

SAIBA MAIS!

Garantia de direitos

CONHEÇA!

Violência contra crianças e adolescentes

DENUNCIE!

CLIQUE E BAIXE O APLICATIVO

PRÓXIMOS EVENTOS

Sarau promovido por jovens do Marsilac discute questões de gênero; veja como foi

...
LEIA MAIS

Circo Escola Grajaú: crianças e adolescentes se apresentam em Mostra Cultural Pedagógica

...
LEIA MAIS

Mais de 60% dos presos do Brasil são negros: campanha debate racismo e seletividade penal

...
LEIA MAIS

CEDECA Interlagos abriga atividades do grupo de capoeira Guaraúna

...
LEIA MAIS

CEDECA Interlagos fortalece ações do Dia de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

...
LEIA MAIS

“TOP 10 do Whatsapp”: Campanha em escolas do Extremo Sul alerta para difamação de adolescentes nas redes sociais

...
LEIA MAIS