OIT: Reduzir a desigualdade de gênero beneficiaria as mulheres, a sociedade e a economia

Novo relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT) mostra que reduzir as desigualdades de gênero em 25% até 2025 poderia adicionar US$ 5,8 trilhões para a economia global e aumentar as receitas fiscais. No Brasil, o efeito seria um aumento de até 382 bilhões de reais ou 3,3% no PIB e um acréscimo de até 131 bilhões de reais em receita tributária

LEIA MAIS

Um em cada 6 idosos sofre algum tipo de violência, alerta OMS

A organização estima que, em 2050, o número de idosos vai dobrar, chegando a 2 milhões. A grande maioria estará vivendo em países de baixa e média rendas. Se a proporção de vítimas continuar como atualmente, o número de idosos afetados por abusos ou violência pode alcançar 320 milhões até lá, de acordo com o relatório.

LEIA MAIS

Número de refugiados em São Paulo cai pela metade devido à crise econômica

O número de refugiados atendidos pela Missão Paz, referência na capital paulista em atendimento a pessoas nessa situação, reduziu pela metade. Segundo dados divulgados nesta terça (20), Dia Mundial do Refugiado, 1.976 refugiados entraram na cidade no primeiro semestre deste ano, contra 4.032 no mesmo período do ano passado.

LEIA MAIS

Governo de SP mantém banco de dados secreto sobre manifestantes

O site Ponte Jornalismo revela norma sigilosa que autoriza PM a filmar protestos e armazenar informações sobre manifestantes

LEIA MAIS

Número de mulheres na Cracolândia dobra em um ano, revela pesquisa do governo de SP

A pesquisa realizada em consultoria com o Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (PNUD), mostrou que o percentual de mulheres que frequentam a região dobrou, de 16,8% em 2016 (119 mulheres), para 34,5% em 2017 (642 mulheres).

LEIA MAIS

Mais de 60% dos presos do Brasil são negros: campanha debate racismo e seletividade penal

CEDECA Interlagos recebe debate promovido pela campanha #30DiasPorRafaelBraga, que revela o racismo estatal sobre a única detida nos protestos de 2013 que é mantida em detenção

LEIA MAIS

Como as escolas podem ajudar a erradicar o trabalho infantil?

O contexto do trabalho desprotegido, não previsto em Lei, também traz impactos diretos para a educação, visto que, a rotina de trabalho, muitas vezes, acaba por impactar na redução da frequência escolar ou levar à exclusão definitiva dos sistemas de ensino.

LEIA MAIS

Como as escolas podem ajudar a erradicar o trabalho infantil?

O contexto do trabalho desprotegido, não previsto em Lei, também traz impactos diretos para a educação, visto que, a rotina de trabalho, muitas vezes, acaba por impactar na redução da frequência escolar ou levar à exclusão definitiva dos sistemas de ensino.

Brasil registra aumento de trabalho infantil entre crianças de 5 a 9 anos

Em 2015, ano da última pesquisa do IBGE, quase 80 mil crianças nessa faixa etária estavam trabalhando e, nas próximas pesquisas, quando elas estiverem mais velhas, podem promover o aumento do número de adolescentes que trabalham. Cerca de 60% delas vivem na área rural das regiões Norte e Nordeste.

Genocídio nas Américas: de um país a outro, vítimas do estado têm mesma cor e endereço

De Cali a Sapopemba. Do Grajaú a Tijuana. Do Jardim Ângela a Nova York. O que territórios tão distintos têm em comum? No continente americano, que concentra 43 das 50 cidades com as mais altas taxas de homicídios do mundo, as vítimas não têm apenas pouca idade: são em sua maioria descendentes de povos indígenas nativos e de africanos raptados e escravizados por europeus. Confira nosso relato sobre discussões no Seminário Internacional Juventudes e Vulnerabilidades.

Centros de Defesa debatem conjuntura em assembleia nacional realizada em São Paulo

Nos dias 29 e 30 de maio de 2017, a Associação Nacional dos Centros de Defesa da Criança e do Adolescente (ANCED) reuniu associados em São Paulo para debater a conjuntura política, econômica e social do Brasil em uma assembleia nacional com representantes de centros de defesa dos direitos das crianças e adolescentes.

CEDECA Interlagos repudia ações da Prefeitura e do Governo do Estado contra moradores, usuários e dependentes químicos na região da Luz

O CEDECA Interlagos manifesta seu repúdio às ações espetaculosas e demagógicas da Prefeitura de São Paulo e do Governo do Estado, feitas sem qualquer diálogo, por entender que a operação não busca o combate ao mercado de drogas ilícitas nem a recuperação de dependentes químicos, mas sim atende às demandas do mercado imobiliário com a substituição da população daquele território para mera exploração comercial. Também manifesta apoio a moradores da região, usuários, dependentes químicos e trabalhadores que estão sofrendo com esses atos e em luta contra a opressão estatal

ÁLBUM EM DESTAQUE

Bloco de Rua realizado com serviços da assistência social da Capela do Socorro em 16 de maio de 2017, em decorrência do Dia Nacional de Enfrentamento ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. O CEDECA Interlagos somou à ação com a participação de crianças e adolescentes do Circo Escola Grajaú

Bloco de Rua #18deMaio

Circo Escola Grajaú

INSCREVA-SE!

Fortalecimento de vínculos

SAIBA MAIS!

Garantia de direitos

CONHEÇA!

Violência contra crianças e adolescentes

DENUNCIE!

CLIQUE E BAIXE O APLICATIVO

PRÓXIMOS EVENTOS

Mais de 60% dos presos do Brasil são negros: campanha debate racismo e seletividade penal

...
LEIA MAIS

CEDECA Interlagos abriga atividades do grupo de capoeira Guaraúna

...
LEIA MAIS

CEDECA Interlagos fortalece ações do Dia de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

...
LEIA MAIS

“TOP 10 do Whatsapp”: Campanha em escolas do Extremo Sul alerta para difamação de adolescentes nas redes sociais

...
LEIA MAIS

Coletivo Abayomi Aba convida para construção coletiva de cartilha sobre “TOP 10 do Whatsapp”

...
LEIA MAIS

GREVE GERAL: Trabalhadoras e trabalhadores do CEDECA Interlagos paralisam contra “reformas” de Temer

...
LEIA MAIS