O Circo Escola do Grajaú, na Zona Sul de São Paulo, fechou as portas no dia 2 de abril devido à falta de recursos. De acordo com uma ex-estudante da instituição, de 13 anos, as condições de ensino vinham piorando gradativamente ao longo dos últimos três anos por conta da falta de apoio financeiro da Prefeitura.

O Circo Escola atendia cerca de 1.300 crianças por mês, promovendo diversas atividades, como dança, teatro, circo, artes visuais e esportes. Nos últimos meses, o número de apresentações e atividades vinha diminuindo consideravelmente, até parar por completo, segundo uma ex-aluna.

Ainda de acordo a adolescente, os professores reclamavam constantemente da falta de salários, mas, mesmo assim, faziam questão de continuar o trabalho. A situação, porém, tornou-se insustentável.

A Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social informou que uma equipe técnica finaliza estudos para que uma nova organização social assuma o convênio em caráter emergencial para que não ocorra prejuízos no atendimento aos alunos do Circo Escola Grajaú e suas famílias.

Segundo a secretaria, as atividades do clube foram temporariamente interrompidas para a rescisão do contrato com a Organização Social União dos Moradores da Comunidade Sete de Setembro, que administrava o serviço. A entidade possui débitos com a Previdência e com o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) que impedem legalmente que a Prefeitura de São Paulo faça o repasse mensal da verba do convênio.

FONTE: http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2013/04/sem-verba-circo-escola-grajau-fecha-portas-na-zona-sul-de-sp.html