Genocídio negro, feminicídio, cortes em investimentos sociais, ataques à educação pública e falta de assistência social e fomento à cultura: o cenário é de retrocesso na garantia de direitos conquistados ou defendidos ao longo da história. E na semana em que se celebra o aniversário de 27 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), são eles e elas que debatem a conjuntura política e o que desejam para o futuro.

“O que está colocado no contexto nacional, e que se desdobra nas administrações estaduais e municipais, é a perda de direitos para a população mais vulnerável. E, pela própria faixa etária, crianças e adolescentes já estão em situação mais vulnerável e precisam que os direitos sejam garantidos pelo Estado para um desenvolvimento saudável”, observa Katia Reis, coordenadora do Núcleo de Defesa do Centro de Defesa dos Direitos da Criança do Adolescente – CEDECA Interlagos.

Entre os dias 10 e 14 de julho, o CEDECA Interlagos promove o SEMANCA 2017 – Semana de Mobilização dos Direitos da Criança e do Adolescente, com o lema “Crianças e Adolescentes em Luta por Diretas e Direitos”. Uma comissão formada por trabalhadores, trabalhadoras e adolescentes atendidas pela organização elencou cinco pontos de discussão:

Atividade do SEMANCA 2013

Questões de Gênero: considerando os casos de violência sexual contra mulheres e homossexuais, incluindo a criação de vídeos difamatórios na internet conhecidos como TOP 10;

– Violência Comunitária: a partir da abordagem do genocídio físico e simbólico que se manifesta por meio da execução, do encarceramento e das abordagens policiais;

Educação: com o propósito de discutir a precarização do sistema de ensino, projetos como a Reforma do Ensino Médio e Escola sem Partido em contraposição aos movimentos secundaristas;

Uso abusivo de álcool e outras drogas: a partir da realidade de uso precoce dessas substâncias, entre elas o crack e o lança perfume, e suas consequências;

Cultura Periférica: ressaltando a ausência de fomento público versus a potência das manifestações no território.

Atividade do SEMANCA 2013

Quem fala e quem ouve

A programação foi pensada para garantir o protagonismo de meninos e meninas e refletir exatamente o olhar de quem sofre primeiro o impacto da perda de direitos. Por isso, as oficinas serão mediadas por coletivos jovens que já discutem esses assuntos, como Perifraseando, Juventude Politizada de Parelheiros, Escritureiros, Abayomi Aba, Projeto Possibilidades, Cia Os Desconhecidos, entre outros.

Por meio de oficinas de fotografia, stencil, contação de histórias, bonecas e rodas de conversa, crianças e adolescentes podem expressar suas impressões sobre esses assuntos, culminando em um sarau com microfone aberto no encerramento das atividades.

Depois dessas vivências, no dia 12 de julho um grupo com adolescentes se reúne no CEDECA Interlagos para sistematizar o que emergiu nas atividades do dia 10. A ideia é transmitir essas impressões durante um ato público no dia 13, na região conhecida como Cracolândia, e num debate com serviços da rede de proteção local e aberto à comunidade no dia 14, gerando um documento oficial que será encaminhado ao poder público.

“Isso é importante porque nós somos a nova geração. É a gente que vai tomr as rédeas do País. Se não tivermos espaço, como vamos nos manifestar?”, aponta Nicole da Silva, de 18 anos, ex-educanda do Circo Escola Grajaú e uma das organizadoras do SEMANCA 2017.

 

Confira abaixo a programação na íntegra:

Segunda-feira – 10 de julho, das 09h às 16h

O quê? Oficinas temáticas e Sarau SEMANCA

Pra quem? Atividade aberta para crianças e adolescentes da comunidade, dos serviços do CEDECA Interlagos e outros serviços assistenciais

Onde? No Circo Escola Grajaú – Rua Ezequiel Lopes Cardoso – Grajaú – Extremo Sul de São Paulo

 

Quinta-feira – 13 de julho, das 09h às 15h

O quê? Ato público pelos 27 anos do ECA

Pra quem? Ato aberto à população em geral com participação de crianças e adolescentes de diversas organizações sociais da cidade de São Paulo, blocos de percussão (Eureca, Bloco da Lona e Bloco do Levante), além de atividades culturais ao longo da programação

Onde? Concentração às 09h na região conhecida como Cracolândia e caminhada até a Praça da República

 

Sexta-feira – 14 de julho, das 13h às 17h

O quê? Debate – 27 anos do ECA – Com apresentação do documento elaborado por crianças e adolescentes

Pra quem? Aberto à rede de proteção infanto-juvenil da região e de outras localidades, além da comunidade

Onde? No CEDECA Interlagos – Rua Nossa Senhora de Nazaré, 51 – Cidade Dutra – São Paulo

Atividade do SEMANCA 2015

18 anos de atuação

Fundado em 20 de fevereiro de 1999 a partir da experiência de militantes e defensores/as de direitos humanos de criança e adolescente, com trabalhos nas comunidades da região da Capela do Socorro e Parelheiros no Extremo Sul da cidade de São Paulo, o CEDECA Interlagos tem como missão de atuar na proteção jurídico-social de crianças e adolescentes dessas periferias com objetivo de fortalecer a participação popular na defesa dos direitos humanos e disseminar essas temáticas na perspectiva infanto-juvenil.

O SEMANCA 2017 fecha um ciclo de celebrações pelos 18 anos da organização que foi iniciado em fevereiro e promoveu debates e oficinas ao longo dos últimos meses sobre a luta por direitos humanos na região.