CEDECA Interlagos promove encontro para debater luta das mulheres na cidade

...
LEIA MAIS

CEDECA Interlagos apoia paralisação contra “Reforma” da Previdência

...
LEIA MAIS

FOTOS E VÍDEO: Confira como foi o Bloco da Lona no Carnaval 2017

...
LEIA MAIS

VÍDEO: Jovem é assassinado com 7 tiros pelas costas na região de Sapopemba

...
LEIA MAIS

A cada 3 brasileiros, 2 viram mulher ser agredida no último ano

...
LEIA MAIS

Promotor afirma que Ítalo, 10, morto pela polícia, não atirou

Os policiais militares também terão de explicar por que retiraram do local do crime a arma supostamente usada por Ítalo e ainda levaram o garoto sobrevivente para a casa da mãe dele, em vez de apresentá-lo na delegacia, contrariando as normas policiais e o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente)

Conversando sobre o SUAS

FALE COM A GENTE

O  Núcleo de Defesa do CEDECA Interlagos atua na defesa técnico jurídica, advocacy e incidência política em situações que vulnerabilizem crianças e adolescentes.

Procure-nos!

Telefone: 11 5666-9861

E-mail: cedeca.interlagos@gmail.com

Rua Nossa Senhora de Nazaré, 51 – Cidade Dutra – Zona Sul de São Paulo

 

CASOS EMBLEMÁTICOS

Entre 2016 e 2017, o Núcleo de Defesa do CEDECA Interlagos realiza o acompanhamento de casos que podem resultar em jurisprudências, entre eles:

  • Casos relacionados ao direito à educação, como racismo na escola, acusações de vandalismo e expulsões mal explicadas;

  • Orientação e ofícios ao conselho tutelar;

  • Solicitações junto à Ouvidoria da Polícia Militar a respeito de abordagens policiais;

  • Casos de violência doméstica;

  • Casos de violência letal no sistema carcerário;

  • Casos de abuso sexual;

  • Situações em ocupações por moradia;

  • Atendimentos feitos direto na sede do CEDECA.

 

Núcleo de Defesa

40993d_433474c7036f40afa23c945e8f20e2e6mv21

A defesa enquanto eixo estratégico de ação do CEDECA Interlagos compreende uma combinação entre três estratégias da proteção jurídico social: a defesa técnico jurídica, o advocacy e a incidência política.

A defesa técnico jurídica deve ser exercida visando à máxima efetividade possível, através do completo exercício de ampla defesa de crianças e adolescentes. A busca pela defesa de direitos de crianças e adolescentes se dá em âmbito individual, coletivo ou difuso, com prioridade para estes últimos. Essa defesa prioriza a intervenção emblemática em casos que demandem, principiam-se e/ou possibilitem: vitimização de criança ou adolescente; acesso à justiça com sucesso; ampliação da discussão junto aos setores organizados da sociedade civil; interferência nas políticas públicas; protagonismo da família sobre as ações anteriormente citadas. Nesse sentido, a defesa caracteriza-se por se situar na intervenção com efeito coletivo e difuso, pois pretende gerar conseqüências no seio da sociedade. A decisão pela defesa técnico jurídica deve se pautar na possível contribuição para a efetivação de outras estratégias como o advocacy, o lobby (incidência política), a produção de conhecimento, a mobilização popular, exercendo, assim, a proteção jurídico social de tantas outras crianças e adolescentes que têm seus direitos ameaçados ou violados.

O advocacy compreende uma ação coletiva e política de interesse público, que nasce no âmbito da sociedade civil na luta pela defesa dos direitos humanos de crianças e adolescentes. Objetiva-se a busca de apoio e a formação de uma rede para pensar ações de incidência junto aos três poderes. O advocacy pode ser realizado tanto no âmbito do Estado, com ações voltadas para os poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, quanto no âmbito da sociedade, por exemplo, com ações que utilizam a mídia de massa como principal ferramenta. As propostas e conquistas podem favorecer um ou outro segmento social, mas reverte para a sociedade como um todo e produz projetos societários mais democráticos.

A incidência política (lobby) compreende ação política direcionada a favor de determinada pauta que a sociedade civil entende ser prioritária na garantia dos direitos humanos de crianças e adolescentes, respeitando o principio do interesse superior da criança. É, portanto, exercido com fins coletivos para defender reivindicações de interesse público e com respaldo popular. É realizado de forma democrática, transparente e ética diretamente junto a específicos membros do poder público para influenciar uma decisão. Trata-se de estratégia com os objetivos: traçar alianças favoráveis às causas da sociedade civil e; por outra via, colaborar na formulação e aperfeiçoamento das políticas públicas com participação popular.